Wordpress, Prestashop, Joomla e Drupal Grátis

Textos do meu amigo André

Textos do meu amigo André

Algumas pessoas passam por sua vida e você nunca mais pensa nelas. De outras, você se lembra e talvez imagine o que pode ter acontecido com elas. Outras, você imagina se pensam no que aconteceu a você. E há aquelas que você não gostaria nunca mais de lembrar, mas se lembra.

 

 

O amor pode nos matar, pode nos separar, mas se tivermos sorte pode nos reaproximar. Às vezes o amor é inesperado e imprevisível, e às vezes você só tem que entrar com o coração. E torcer para dar certo.

Naquela noite, falamos da vida, do tempo que passamos juntos. Talvez não fossemos mais aquelas crianças. Mas certas coisas não mudam nunca, certas coisas permanecem. E mesmo que eu não soubesse o que ia acontecer conosco, nem para onde nos dirigíamos, sabia que não podia deixar ela sair da minha vida.

Eu queria ter ficado lá naquela noite, mais do que qualquer coisa que eu já houvesse desejado. Mas eu sabia que não podia. Eu tinha 15 anos, eu dormia debaixo de um teto que era de meu pai, numa cama que ele havia comprado. Nada era meu, exceto meu coração, meus temores, e minha consciência de que a partir de então, nem todos os caminhos me levariam de volta pra casa.

 

 

Quando se é adolescente, a primeira espinha tem 4 fases: raiva, negação, culpa e depressão.



Existem noites na vida da gente que são regidas por forças incontroláveis...Mágica....Romance....Destino.....Noites nas quais o amor nos pega de surpresa e depois disso as coisas nunca mais voltam a ser as mesmas.


"Crescer nunca é fácil, você se apega a coisas que já eram você se pergunta o que ainda está por vir, mas há momentos em que percebemos que está na hora de deixar para trás tudo que já era, e olhar para frente. Outros dias, novos dias, dias por vir. A questão é não devemos nos odiar porque envelhecemos, mas devemos nos perdoar porque crescemos." 

 

 

“Na verdade crescer acontece num bater de coração. Um dia a gente ta de fraldas, no outro já se foi. Mas as memórias da infância ficam por um longo tempo. Eu me lembro de um lugar... uma cidade... uma casa como muitas outras casas... Um jardim como muitos outros jardins... Um cachorro como muitos outros cachorros... uma rua como muitas outras ruas. O negocio é o seguinte... depois de todos esses anos, eu continuo olhando para trás... maravilhado... foram Anos Incríveis!”

  

 

“Naquele ano, o natal deixou de significar para mim enfeites e presentes e começou a significar recordação. No começo fiquei um pouco desapontado, mas aprendi que a memória era uma maneira de reter as coisas que amamos, as coisas que não queremos perder nunca. E o que aprendi foi que num mundo que muda tão depressa, o melhor que podemos fazer é desejar aos outros um feliz natal, e muita sorte.”

 

 

“É fácil assumir uma posição a respeito de alguma coisa quando não há risco nenhum. É fácil dar esmola prá um pobre se você guarda o resto do dinheiro prá você. É fácil tomar posição contra a guerra, desde que ninguém peça que você se sacrifique.”

  

 

“Não se podem sentir saudades de algo que nunca se teve de verdade... Naquele dia prometemos um ao outro que nunca mais iríamos nos separar só mesmo um coração muito jovem p/ acreditar nisso. Acho que, de certa forma, todos somos rejeitados. Isso até que a gente ache alguém que combine com a gente, alguém que nos desafie a ser o melhor que pudermos. Alguém que nos entenda, mesmo quando damos o pior de nós. Foi aí que comecei a perceber como isso era raro...”

  

“Um dia em nossas vidas descobrimos que nem todos os caminhos nos levarão de volta pra casa”